A Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, no uso de suas atribuições legais, vem a público manifestar sua preocupação com a população brasileira e em especial, com os profissionais da área da saúde, frente ao crescente avanço da pandemia de Coronavírus.


Vários centros espalhados pelo mundo estão tentando descobrir uma vacina ou uma medicação que seja eficaz para conter o avanço da doença. Enquanto isso, o isolamento social parece ser a melhor maneira para evitar sua propagação descontrolada, como vimos nos países do hemisfério norte.


Os cuidados com a limpeza frequente das mãos e o uso adequado dos equipamentos de proteção individual (EPI) são medidas fundamentais para aumentar a proteção dos agentes de saúde no trato com as pessoas potencialmente contaminadas.


Por esse motivo, reforçamos a necessidade da paramentação adequada ao examinar cada novo paciente no ambiente de urgência hospitalar: uso de aventais, máscaras, protetores faciais e luvas descartáveis. Lembrar da forma correta de descartar todo esse material, pois durante sua retirada pode haver a contaminação, como ocorreu com vários profissionais médicos e de enfermagem em outros países.


A neurocirurgia se faz presente no atendimento das urgências, que não cessam com a chegada da nova doença. Continuaremos a atender pacientes politraumatizados, com hemorragias intracranianas espontâneas ou traumáticas, descompensações de tumores intracranianos, juntos da ameaça real de contágio pelo COVID-19. 
No ambiente ambulatorial, a prudência recomenda que sejam adiadas as cirurgias eletivas que não causem agravamento da saúde do paciente em curto ou médio prazo. Da mesma forma, a atividade de consulta deve ser planejada para agrupar o menor número de pessoas possível dentro da sala de espera, se não for possível sua interrupção temporária. O álcool em gel, lenços de papel e máscaras descartáveis para uso de pacientes também é recomendado. Nesse momento, o interesse coletivo deve se sobrepor ao individual, como forma de proteger a comunidade em que estamos inseridos.


Neste diretório de CORONAVÍRUS, reunimos as informações mais importantes, geradas por fontes confiáveis, para livre consulta de seus associados e da população em geral. Essas informações serão atualizadas com frequência.

TITULO

Doença de coronavírus 2019 (COVID-19)


Autor: 
Kenneth McIntosh, MD


Editor de Seção: 
Dr. Martin Hirsch, MD

 

Editor-adjunto:

Allyson Bloom, MD

Divulgações dos colaboradores


Todos os tópicos são atualizados à medida que novas evidências se tornam disponíveis e nosso processo de revisão por pares está concluído

INTRODUÇÃO

coronavírus são importantes patógenos humanos e animais. No final de 2019, um novo coronavírus foi identificado como a causa de um conjunto de casos de pneumonia em Wuhan, uma cidade na província de Hubei, na China. Ele se espalhou rapidamente, resultando em uma epidemia em toda a China, seguida por um número crescente de casos em outros países do mundo. Em fevereiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde designou a doença COVID-19, que significa doença de coronavírus 2019 [ 1 ]. O vírus que causa o COVID-19 é designado por coronavírus 2 da síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV-2); anteriormente, era referido como 2019-nCoV.